quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Se decidires voltar...

Se decidires voltar
Entres sem fazer rumores
Não despertes minhas dores
Sei que não vens pra ficar.
No quarto podes entrar
Mas não me olhes sorrindo
E não me jures mentindo
Pois não creio mais em nada:
Entres sem fazer 'zuada'
Que a minha dor tá dormindo.

Poeta Brás Costa.
Górdoba, 15.11.2011

Cutucado pelo Padroeta Brás Costa pra fazer um verso no mote, o Poeta Lima Júnior sacudiu lá do sertão:

Se voltares qualquer dia
Te achegues de mansinho,
É que meu peito é fraquinho
Para tamanha alegria!
E o tecido que cobria
Meu coração, ta puindo
E o que acalentei sentindo
Pode acordar sem razão .
Não faça zoada não,
"Que a minha dor tá dormindo."

Poeta Lima Júnior
Tuparetama, 16.11.2011

E eu presenciando essa peleja de versos magistrais me alegro, e, ainda há quem não encontre a felicidade, nas coisas simples, dos poetas geniais.

E eu, me enxerindo, disse no mote:

Se te bater no juízo
De tu quereres voltar
Venha sem nem me avisar
Mas, não me escondas teu riso.
Pois, é tudo que eu preciso
Pra te receber sorrindo
Mas, eu vou lhe advertindo
Não faças muito barulho
Sacudindo o teu orgulho
"Que a minha dor tá dormindo."

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...