sábado, 26 de novembro de 2011

Prospectos

O Poeta Felisardo Moura Nunes trouxe esses versinhos:

Olho e vejo a mão divina
Num botão de flor se abrindo
No berço que uma criança
Sonha com Jesus sorrindo
A mão caçando a chupeta
Que a boca perdeu dormindo.

Do Poeta João Paraibano, e esse outro:

Quando eu era criança
Sem escola em minha terra
Não sabia que as armas
Eram feitas para a guerra
E pra mim o mundo acabava
Do outro lado da serra

Do Poeta Severino Feitosa

E, a Poeta Monique D'Angelo destacou:

Deus impôs ao poeta seus misteres
Desde os passos primeiros à velhice,
Junto ao monte Parnaso, Deus lhe disse:
Eu darei para ti o que quiseres.
Comerás dos poemas que fizeres,
Beberás do teu verso cristalino
Quando a musa afastar-se eu te ensino
A cantar as canções do meu amor,
Cantador de viola é portador
 Desses dons luminosos do Divino.

Poeta Zé Luiz
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...