quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Minha Fala

Eu quero pedir licença
Pros senhores dessa sala
Pra registrar minha fala
Dizendo um verso de amor
Sou um cantador
Me casei com a saudade
Namorei a liberdade
Dei meia volta na dor

Com muita sabedoria
Meu coração criou asa
E foi bater na sua casa
E por lá se apaixonou
Agora um novo amor
Isso é que é felicidade
Tristeza volte mais tarde
A alegria já chegou

Eu agora quero a paz
Quero a tua companhia
E minha vã-filosofia
A solidão carregou
Você é minha flor
Minha doce formosura
Minha febre, minha cura
Minha vida, meu amor

Mas nem tudo aqui é pranto
A gente tem poesia pra viver
A gente sonha, a gente ama, a gente briga
A gente arenga, se intriga
Mais depois vem o prazer

Poeta Maciel Melo

Um comentário:

  1. Eu admiro a saudade
    Que fere sem machucar
    Entrando pela janela
    Traz a lembrança no ar
    Deixando na boca o gosto
    Do cheiro de algum lugar

    E, admiro o poeta
    Que sabe o gosto que tem
    Escrever com a sua pena
    As penas de outro alguém
    E fica gastando cheiro
    Quando a saudade lhe vem

    Poeta Maviael Melo

    ResponderExcluir

Direito à Réplica Poética...