domingo, 20 de dezembro de 2009

Em nome dos repentistas

Vejo que a profissão
Não está reconhecendo
Nem meu talento está tendo
A justa admiração
Vou do agreste ao sertão
Com meu trabalho rimado
Jamais demonstrei enfado
À minha musa querida
Quanto mais canto na vida
Menos dinheiro arrecado!

Em inúmeros festivais
Já demonstrei meu valor
Sou legítimo cantador
Honrando os meus ancestrais
Só peço uma coisa a mais
Aos secretários de Estado
Dêem o valor esperado
Que a arte quer ser ouvida
Quanto mais canto na vida
Menos dinheiro arrecado!

“Pé-de-parede”(*) somente
Não dá pra sobreviver
Cantador precisa ter
Mais incentivo da gente
Que ouve, admira e sente
O repentista inspirado
Pois sendo patrocinado
A rima sai mais polida.
Quanto mais canto na vida
Menos dinheiro arrecado!

Mote: Abílio Neto.
Glosas: Wellington Vicente.
Porto Velho, 10/12/2009.

Um comentário:

Direito à Réplica Poética...