quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Lourival Batista I

Do gosto para o desgosto
O quadro é bem diferente,
Ser moço é ser sol nascente,
Ser velho é ser um sol-posto,
Pelas rugas do meu rosto
O que eu fui, hoje não sou,
Ontem estive, hoje não estou,
Que o sol ao nascer fulgura,
Mas ao se por deixa escura
A parte que iluminou.

Lourival Batista
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...