quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Cancão I

O sol, em nesgas vermelhas
Vai atravessando o mangue
Aquelas rubras centelhas
Parecem feitas de sangue
E o celeste vulcão
Numa santa erupção
Na montanha ainda arde
Seus derradeiros lampejos
São eles restos dos beijos
Enfraquecidos da tarde
(Crepúsculo)

João Batista de Siqueira
Cancão
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...