quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Tuparetama

Tuparetama que encanta
Aos que pisam no seu chão...
Pela beleza do povo,
Por sua organização.
Não atoa que é chamada:
Princesinha do Sertão.

Tuparetama Suave
Feito balanço de rede;
Tuparetama dos Versos
Estampados na parede...
Quem tiver sede de versos,
Chegando lá, mata a sede.

Tuparetama dos vários
Quebra-molas no caminho,
Que servem pros visitantes
Passarem devagarinho,
Como quem diz a quem passa:
Fique mais um bocadinho!

Tuparetama pequena,
Pequena, porém formosa.
Que no meio do Sertão
Se exibe sempre orgulhosa...
Se o Sertão fosse um buquê,
Tuparetama era a rosa!

Minha singela homenagem a esta cidade que sempre me acolhe tão bem,

Vinícius Gregório
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...