sexta-feira, 3 de julho de 2009

Pau duro

Após longas cinzas acordei, refeita
Melada, aberta, descoberta, amada
Inteiramente pronta, sapiente, metade.

Madeira dura que cupim não tasca
Morre de dor de cabeça que lhe empresto...
Das palavras que ouvi e o vento, não leva.

Do médico de minh'alma, que ora saudade
Falou-me baixinho e ouvi devagar, bem alta
Dos anjos que zelariam meu sono, e dormi

Acordei refeita em sedimentos de até saudade
Que até meu pensamento primeiro foi: Felicidade!
De tão absorta em meu mundo idealista, chorei.

Encontrei-me completamente tua, parte
De em minha parte incompleta,
Na mesma busca frutificarmos, juntos...

E tu permanente forte e perene ao lado
Entregues, revelados, combinados,
Rasgados, felizes, multiplicados...

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...