sábado, 27 de junho de 2009

Oito?

É do meu duvidar
Que vens certeza
De idéias claras.
À luz de velas,
De candelabros,
Ou caravelas
D'onde navegam
Planos...

Uma casa,
Um filho,
Um sonho.
Pés no chão,
Frio no corpo,
Calor na alma,
Na cama,
Sermão...

Silêncio teu...
E eu ateu
Ateio o fogo
De uma novidade
De outrora.
E te descobres
Em chamas.
Madrugada...

Ciclos de vida,
Desde a Phoenix
Que pressentia
O aproximar-se
Dos raios do sol.
Quem à aurora
Encontrei-a no tempo
Despertando...

Vespertina,
De repente
Um espanto e o terrível
Abandonar-se
Da busca.
O Surgir inevitável,
Por zelo,
Do amor...

Duvidar
Saber
Temer
Zelar
Estremecer
Lacrimejar
Da doce incerteza
Viva...

Respeito
O teu tempo.
Sereno,
Desnudo,
Calmo,
Atento!
Espírito
Luta...

Descobrir
Pesado
Grave.
Saudade
Filhos
Idade
Tudo
Refleti...

Concluí ser o saber
Consciente
Do que me foi informado
Pelo presente e passado
Que merecemos
Na cidade
A felicidade
De sermos,
Dessa vez...

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...