sexta-feira, 1 de maio de 2009

Passeio por aqui...

Saí de mim em um passeio
E o outrora desdito, será reescrito
Por nós, como um grito!

E até o infinito, vai admirar
Soluções de conflitos, Alimentar
De um coração aflito.

Sempre a eternizar
Nunca há de acabar
Não o que sinto.

É absinto, a tua presença
E a ausência, pura lembrança
Que me refaz criança, e sonhar.

Reiniciar o tempo e tudo zerar
E viver eternamente
Cada momento, perpetuar...

Quando o fim não termina
Sem um enredo, um tema
Sem dilema, eu fico.

De um infinito, bonito
De nós dois, o sentido
Certo de acontecer.

De perto ou de longe
Distância maldita, ou bendita
Me perco no pensar.

De ti a idade
De mim a saudade
De nós semelhança.

Espera doída,
Sentida e sofrida
E te namorar, de uma vez.

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...