terça-feira, 28 de abril de 2009

Jesus faz amor...

Quem diria uma teoria do tempo
Poria fim a expansão do firmamento
Removendo a idéia do amor platônico
Exintinguindo de vez o casamento,
Da idéia de infinito amor e nascimento?

Só Jesus faz amor todos os dias
Sem perguntas nem respostas, só poesias
Verbo, palavras de alegrias
Contaminam cada partícula sub-atômica

Porque não distribuir energia nuclear
Gratuitamente para toda a humanidade?
Acabar de uma vez com a disputa
Aliás, puta! Cala a tua boca!

Eu não dei a ti nenhum Direito
De a mim faltar com o respeito
Ao próximo um copo d'água lhe negar
Tampouco a tua sanha arreganhar!

É tão pobre se auto-intitular
De doutor, sem curar uma ferida
De quem nunca ouviu falar na vida
Do mais íntimo valor que tem o Ser

Onto, tonto eu ando tonto
Com tanto tonto com sede de poder
Embreagados, evaidecidos com a beldade
Com o lindo, o ídolo e o rapaz!

Pisando humildes, esquecidos, sem saudade
Planejando um progresso circunflexo
Numa era em que o tempo é uma reta
Que ninguém admite direção sem uma meta!

Pedro Torres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Direito à Réplica Poética...